Trilhos Serranos

PANDEMIA (9)

Em “setenta” fiz uma ode à CIÊNCIA. E neste tempo de clausura (século XXI) que ninguém aguenta em consciência por ser anti natura, num só instante volto ao passado distante para cantá-la novamente.

Eu era ainda estudante e glorificava a fulgurante viagem à Lua e o conhecimento do universo. E digo, então, em prosa e verso, numa linguagem crua:

ASSEMBLEIA MUNICIPAL - 1998

1 - QUANDO O «CU» TEM POUCO A VER COM AS «CALÇAS»

Tanto quanto me é dado saber a Assembleia Municipal reuniu no dia 25 de Novembro p.p., não por iniciativa própria, não para discutir algo que lhe desse no goto, não para deliberar se a serra do Montemuro devia ser arrasada a fim dos ventos do litoral penetrarem mais facilmente no interior e, por essa via, se esbaterem as assimetrias regionais. Não. Não foi assim. Ela reuniu para dar cumprimento ao que lhe foi solicitado oficialmente, nomeadamente, participar nas iniciativas legislativas que correm na Assembleia da República sobre a regionalização.

PROFESSOR  JORGE TELES

Conhecemo-nos há muito tempo. Eu militante do PARTIDO SOCIALISTA  (então, membro da Comissão Política Concelhia) e ele nas lides do PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA.

PANDEMIA

Retomo o tema da “PANDEMIA” e o que gira em torno dela. E aproveito para ilustrar o meu trabalho com mais alguns RESPIGOS DA MINHA SEARA, vindos a propósito.





Abílio Pereira de Carvalho

O MEDO, O MEDRONHO, O MEDROSO E O MERDOSO