Trilhos Serranos

PONTE DE CABAÇOS

No afastado ano de 1995, no gozo da minha «LICENÇA SABÁTICA», enquanto professor da Escola Preparatória de Castro Daire, pés a caminho, e toca a pôr em prática o “PROJETO DE INVESTIGAÇÃO APLICADA” que me propus levar a cabo, com o aval do Ministério da Educação e do Professor Universitário Jorge Custódio. Assunto: ARQUEOLOGIA INDUSTRIAL adentro do território concelhio.

Acabado o projeto, passado para o papel grande parte do produto investigado, propus ao EXECUTIVO MUNICIPAL, presidido, então, pelo senhor João Matias, a sua primeira edição, em livro, proposta que foi aceite, ficando a cargo do Município, exclusivamente, os custos da impressão.

JARDIM  MUNICIPAL

(21-07-2020)

Aqui sentado no banco do jardim, em Castro Daire, com o rio Paiva ao fundo a deslizar sob a Ponte Pedrinha, depois de São Domingos, pousa junto de mim esta boinha, boieira, lavandisca, galinha de Nossa senhora...tanto nome...e, nesta sua lida, faz-me ver, aos pingos,  a fita do tempo e do espaço. E nela vejo o que escrevi em 2013 sobre esse Rio e tudo em redor dele. Um pedaço de vida e de vidas.

A VERDADE E A MENTIRA

Não, não e não!

Um HISTORIADOR não deturpa a HISTÓRIA, nem confunde FACTOS REAIS de trabalho, a forma de ganhar a vida dos PASTORES DA SERRA DA ESTRELA, com RECREAÇÕES FOLCLÓRICAS LOCAIS de ENTRETENIMENTO e de CONVENIÊNCIA, a coberto dos nossos “usos e costumes”.

PATRIMÓNIO

Há muito, muito tempo, eu comprei a Oliva. Na sua aquisição apliquei o primeiro dinheiro que recebi do meu trabalho intelectual. Bem ou mal, era o fruto do sentimento, da sensibilidade e pensamento ditados pela idade. Foi nos tempos longínquos da mocidade.

A VERDADE E A MENTIRA

Não, não e não!

 Um HISTORIADOR não deturpa a HISTÓRIA, nem confunde FACTOS REAIS de trabalho, a forma de ganhar a vida dos PASTORES DA SERRA DA ESTRELA, com RECREAÇÕES FOLCLÓRICAS LOCAIS de ENTRETENIMENTO e de CONVENIÊNCIA, a coberto dos nossos “usos e costumes”.