Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia NATUREZAS MORTAS
sábado, 05 janeiro 2019 18:11

NATUREZAS MORTAS

Escrito por 

NATUREZAS MORTAS

Saídas da paleta e pincéis
De artistas de nomeada
Emolduradas 
Pintadas
Segundo os gostos seus
Enchem as galerias e museus
Do mundo.

Eles, os artistas
Da cor
Olharam em redor
E no seu sentir profundo
Foram-se às hortas
Aos vergéis
E deixaram vivas
As pinturas
A que chamaram
Naturezas mortas.

Pintaram frutas, animais
E o mais que há nos caminhos
Quintais e hortos:
Patos, maçãs e peras.
Porém, todos mortos
Descidos às sepulturas
Todos eles estão vivos
Naquelas pinturas.

Abílio/2014/2015

NOTA: publicado no FACEBOOK em 05-01-2015

Ler 194 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.