Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia A MINHA CAPUCHA
terça, 31 julho 2018 15:39

A MINHA CAPUCHA

Escrito por 

AGASALHO DA SERRA

Aquilino Ribeiro filiou a capucha serrana no capuz turdetano. E, seja verdade ou não, eu usei esse agasalho, enquanto fui serrano.


ABÍLIO-CAPUCHA-2Por falta de engenho e manha
E de lembrança também,
Nunca fiz um poema
À capucha castanha
Usada na serra, na montanha
Pelo meu pai e mãe
Por mim, irmãos, primas
Tias e tios
Toda a gente da aldeia
Protetora dos frios
Que trazia
A costumeira invernia
De que a velhice se arreceia.

E disso tenho pena,
Mas, mais pena tenho
Da vida lassa
Da juventude que passa
Sem se dar por isso.

E essa capucha que era
Protetora noite e dia
Merecia bem
O poema
Pelo bem que fazia.

Agora, porém,
Passados tantos anos
Eu a envelhecer
E ela a desaparecer
Dos hábitos de vestir
Serranos
Vindo-me à mente
Num instante
Eu aqui estou
Sem custo
Ainda que tardiamente
A ser justo,
E a agradecer
O aconchego
Que ela me deu
Nessa juventude distante.

julho/2018

 

Ler 157 vezes
Mais nesta categoria: « A VESSADA ODE PAGÃ- 3 »
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.