Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia A VESSADA
quinta, 19 julho 2018 12:55

A VESSADA

Escrito por 

SEMENTES DE AMOR

Nesta margem do rio

Agarrado

À rabiça do arado

Lavro a terra 

Cansada de pousio

Cheia de vida

Ansiosa por ser arada

E produtiva.

E, nesta minha tarefa,

Arado vai, arado vem

A terra mãe

De entranhas reviradas

Mostra prodigalidade

Cabonde 

(Nunca tal vi)

Na restituição

Das sementes espalhadas

Que, dentro de si,

Que no seu ventre esconde.

Feita a sementeira

Limpado o suor

Miro toda a leira

E ciente

Daquele ditado antigo

Que anda comigo

Cheio de verdade

E altos pensamentos, 

Tal qual digo:

Quem semeia ventos

Colhe tempestades...”

Eu se amor

semeei, 

Amor colherei

Seguramente.

 

Abílio/2018

Ler 32 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.