Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia GALARDÃO - MUSEU MARIA DA FONTINHA
quinta, 02 março 2017 15:10

GALARDÃO - MUSEU MARIA DA FONTINHA

Escrito por 

MENSAGEM

De repente,

De todo inesperada,

Caiu-me na caixa do correio

Uma mensagem

Gentilmente

Assinada

Por Arménio Vasconcelos,

Cidadão

Poeta

Com obra feita

 

Diploma-1 - CópiaA quem me prendem

Os elos

Das letras e da aragem

Da serra

Desde o dia

(Há quantos anos!!!)

Atraído pela magia

(Arte de todos os enganos)

Dos montes

Vales, arribas e chapadas,

Poviléus de pastores

De lavradores,

De fadas

E faunos vários

Marias, Menéis, Macários

Antígonas e Creontes

Em cena permanente

No palco da vida,

Palco

Neste cantinho

Do mundo

Onde ele fundou o MuseuDiploma-2 - Cópia

MARIA DE FONTINHA

Para quem não saiba

A mirar o Paiva,

Cá de cima

Lá bem no fundo.

 

Por ele

Fiquei a saber

Que, no entendimento

De académicos letrados,

Mais um galardão

Me foi atribuído

Pelos trilhos andados

Na escrita

E no pensamento

A lembrar-me tempos idos!

 

 

Diploma-3 - CópiaGrato lhes fico

A todos

Pela distinção.

E isso me consola.

Mas nestas coisas da escrita

E do pensamento

A verdade seja dita

Sempre uso a  bitola

De minha avaliação

Docente

E julgo não estar enganado

Se disser humildemente

Que na minha escala de valores

O mérito atribuído

Ao meu caminho andado

Reverte para os avaliadores

E não para o avaliado.

 

Med.A.Ataíde1 - CópiaNão nego

Antes afirmo

E disso dou mostras

Que por vezes me perco

Na floresta das letras,

Amazónia de verdades, de petas

E demais apostas.

E me confesso

Muitas vezes perdido

Sem sucesso

No granel cultural

De palavras mil

Usadas em Angola, Portugal

Moçambique, Brasil

Abundante terminologia

Em toda a Lusofonia

Na qual lobrigo,

Olhando para trás,

O termo adequado

Ao que aqui me traz

A este amplo espaço

Sem barreiras, nem fronteiras

Linguísticas e culturais,

Onde tomo a liberdade

De, por cabaço,

Chamar à virgindade

E, sem milando,

Para que o meu passado

Associado fique

A Moçambique

Onde eu

Frequentei o liceu

E a universidade...

(E mesmo que imerecido

O diploma atribuído)

Em vez de obrigado

Digo Kanimambo.

 

Abílio/2017

Ler 257 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.