Trilhos Serranos

Está em... Início História TRANSUMÂNCIA FINGIDA
sexta, 21 junho 2019 15:01

TRANSUMÂNCIA FINGIDA

Escrito por 

DEVER DO HISTORIADOR

Recebi agora mesmo um ALERTA GOOGLE com uma notícia do JORNAL DO CENTRO informando-me do evento local dito TRANSUMÂNCIA promovido pela Câmara Municipal. E o jornal cumpre o seu dever de informar. Para isso existe. Só que, desde o princípio, eu tenho do conceito TANSUMÂNCIA o real sentido histórico e já deixei o meu pensamento em texto e em vídeo. Não pensava voltar ao assunto, mas cá vai:

Transumância 6 - CópiaEm 2015 dei-me ao trabalho de fazer o VÍDEO que se segue, alojado no Youtube. Ele é um documento histórico. Um pergaminho INFORMATIVO e FORMATIVO. E o HISTORIADOR que se preza de sê-lo, jamais, poderá dar o seu assentimento à deturpação da REALIDADE HISTÓRICA.

Os dicionários, dos mais simples ao mais elaborados, DIGITAIS e ANALÓGICOS, explicam o significado da palavra TRANSUMÂNCIA. Os jornalistas (pelo menos esses) deviam saber isso. Não vou substitui-me a qualquer deles. Sou professor APOSENTADO, mas não DESMEMORIADO. Mas sempre direi que adulterar o seu significado, quer na forma, quer no conteúdo, é travestir a PALAVRA com roupagem que nunca foi sua. E historiador PROBO não vai aí.

Mas já iria se essa designação fosse substituída pela “FESTA DO PASTOR”. O “PASTOR” (com subsídios ou sem eles) merece ter o seu dia, merece ter a sua FESTA. E para fazer isso, para lhe prestarem uma HOMENAGEM anual e reconhecer o valor do seu custoso (nada folclórico) “desempenho profissional” não é necessário recorrer a CONCEITOS e ACTIVIDADES que o tempo engoliu.

A HISTÓRIA É UM CASO SÉRIO. E neste caso, como outros, amplamente divulgados, não dou o flanco. ANTES SÓ, DO QUE MAL ACOMPANHADO.

O tempo tem-me dado razão. Eu dou-me bem com Fernand Braudel e os seus conceitos de história de curta, media e longa duração. Pelo que ciente estou de não haver MOIRAL, nem REBADÃO que tenham LONGA DURAÇÃO. Digo isto em 2019, (DOIS MIL E DEZANOVE) tal como o diria quando saí da FACULDADE.

 https://youtu.be/jFJn9XuHN1s

Ler 201 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.