Trilhos Serranos

Está em... Início Crónicas DECISÃO MUNICIPAL REVERTIDA
domingo, 02 abril 2017 10:13

DECISÃO MUNICIPAL REVERTIDA

Escrito por 
DECISÃO MUNICIPAL REVERTIDA

No dia 13 de março do corrente ano, pelas 14.30 h, depois de saber que, por decisão do Executivo Municipal, sugerida pelo Padre Caria (com quem falei pessoalmente) que a escola "CONDE FERREIRA, 1866" (a primeira escola primária na sede do concelho) iria ser convertida em CASA VELÓRIO, publiquei no meu site (com porta aberta no Facebook) uma crónica que incluía dois vídeos sobre acessos pedonais àquele espaço histórico (alojados no Youtube em 2012, a expensas minhas, pois sendo munícipe, não tenho qualquer avença com o Município), mostrando e fundamentando a minha frontal oposição a tal medida.

No dia 18 seguinte, pelas 14.48 h, voltei ao assunto, ilustrando a crónica com uma fotografia do Jardim Público e do INVIABILIZADO acesso que dele se podia e devia ter feito até à CAPELA DO CALVÁRIO, v.g. o prolongamento do ESCADÓRIO DAS CARRANCAS, tornado impossível por opções erradas do EXECUTIVOS MUNICIPAIS. 

No dia 19, pelas 15.35 h, retomei o tema e disposto estava a não o largar até que o EXECUTIVO MUNICIPAL, a coberto do poder que lhe é conferido pelo voto, levasse a cabo mais uma AFRONTA ao nosso PATRIMÓNIO HISTÓRICO CONSTRUÍDO. 

Em 2015 publiquei a HISTÓRIA DAQUELA ESCOLA, falei do CONDE FERREIRA e transcrevi a cláusula testamentária em que ele decidiu mandar fazer 120 escolas em todo o país, nas sedes de concelho. Sugeri que a ASSOCIAÇÃO DO CASTELO ou o EXECUTIVO mandassem pôr ali uma lápide com a biografia resumida de tão ilustre benemérito. Nada fizeram.

Face a todo este meu esforço de munícipe que exerce a cidadania com NOME E ROSTO, que não recorre ao anonimato, nem anda a fazer vénias a SUAS EXCELÊNCIAS, foi com agrado que li a INFORMAÇÃO dada aos munícipes no Portal da Câmara, revertendo a decisão. Ei-la, "ipsis verbis" com DIA E HORA para MEMÓRIA FUTURA: os três representantes da Associação do Castelo, o Presidente da Câmara e acólitos, precisaram de 9 (NOVE) dias, para mandarem parar as obras já iniciadas, tanto é o tempo que decorre do dia 13, data da minha primeira CRÓNICA, até ao dia 22, data em que SUA EXCELÊNCIA reverteu a medida e deu as informações que se seguem: 

"Município de Castro Daire
22/3 às 18:54 · 

Informação

A pedido da Associação “O Castelo”, com Sede no Bairro do Castelo nesta Vila de Castro Daire, o Sr. Presidente da Câmara, no final da tarde de hoje, recebeu três representantes da referida Associação, tendo também convidado os Srs. Vereadores com Pelouro e o Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Castro Daire.

Depois de auscultar as opiniões dos intervenientes relativamente ao edifício Conde Ferreira, o Sr. Presidente da Câmara deu a conhecer à Associação o Estudo de Mobilidade Pedonal para o Centro Histórico / Requalificação Urbana que inclui também o Bairro do Castelo.

As representantes da Associação gostaram do que viram e ouviram do Sr. Presidente da Junta de Freguesia, titular do prédio em causa, e também do Sr. Presidente da Câmara tendo ambos referido que aquele edifício não será utilizado como Casa Mortuária ou de Velório, mas como Espaço de Apoio à Comunidade, ficando, assim, a constituir um espaço multifuncional."

Resta-me bater palmas. Mas os meus amigos e leitores (que não são parvos) já viram até onde chega o CINISMO. Não façam caso. É cinismo de SACRISTA.



Foto de Abílio Pereira de Carvalho.





Ler 77 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.