Trilhos Serranos

Está em... Início Crónicas BIBLIOTECAS MUNICIPAIS
segunda, 20 junho 2022 18:40

BIBLIOTECAS MUNICIPAIS

Escrito por 

OFERTA DE LIVROS

Saídos que foram do prelo os meus livros “RODA ENJEITADA” e “PEGADAS MINHAS”, os quais incluem conteúdos relativos aos concelhos de CASTRO VERDE e de CASTRO DAIRE, (TERRAS E GENTES) afigurou-se-me ser de elementar justiça e natural obrigação oferecer esses dois TÍTULOS às BIBLIOTECAS MUNICIPAIS de cada um destes CONCELHOS.

RODA ENJEITADA

PEGADAS MINHASNO PRIMEIRO CASO, residindo eu a 500 quilómetros de distância, socorri-me da disponibilidade e prontidão do meu AMIGO, Dr. José Francisco Colaço Guerreiro, incansável investigador e divulgador, por diversos meios, da CULTURA ALENTEJANA, entre os quais o seu programa “PATRIMÓNIO” que, há anos, rasga os ares nacionais a partir dos microfones da RÁDIO CASTRENSE.

Ciente desse meu ensejo, esse meu AMIGO cumpriu pessoalmente a tarefa da ENTREGA dos livros que lhe foram remetidos pelo CORREIO, atitude a que os responsáveis da BIBLIOTECA se mostraram muito RECONHECIDOS, dizendo-lhe, em pessoa, que far-me-iam chegar, por CARTA, o devido AGRADECIMENTO.

E assim foi.

Assinada por José Eduardo Biscainho, com data 07/06/2022, recebi a carta cujo “fac símile” se anexa, relevando a cordialidade e o valor dado à OFERTA, uma forma burocrática e transparente de registar a PROVENIÊNCIA de mais dois TÍTULOS que passaram a incluir o recheio daquela BIBLIOTECA.

NO SEGUNDO CASO, pelo facto de residir no concelho, no dia 15 de junho de 2022, dirigi-me pessoalmente ao balcão da BIBLIOTECA MUNICIPAL e ali fiz entrega dos dois TÍTULOS referidos com a dedicatória “OFERTA DO AO AUTOR”, sugerindo, de seguida que, para efeitos de arquivo doméstico, me fosse comunicada a ENTREGA feita.

 

 

C.VERDEC.DAIREA funcionária rececionista, uma ex-aluna minha, face à elementar rotina burocrática, remeteu-a para a Senhora Dona BIBLIOTECÁRIA com o inciso, da minha parte, de que eu mais não pretendia do que ter um DOCUMENTO comprovativo da ENTREGA, destinado ao meu ARQUIVO DOMÉSTICO.

Cumpridas as formalidades necessárias e ultrapassadas tais reticências, fornecido que lhe foi o meu endereço eletrónico, hoje, dia 20 do corrente mês, recebi o e-mail, cuja cópia aqui se anexa, assinado por «Idália» que presumo ser o nome da senhora Vereadora do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Castro Daire.

Aqui deixo, assim, os AGRADECIMENTOS e os CONTEÚDOS assinados pelos responsáveis das duas BIBLIOTECAS às  quais, sem me ter sido solicitado, fiz a OFERTA destes dois meus livros., com muito gosto. 

Ler 176 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.