Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia NATAL
quinta, 05 dezembro 2019 14:25

NATAL

Escrito por 

NATAL

Cumpre o mundo seu fadário

No fio do tempo rolando

Presépios vão recordando

O que morreu no Calvário

 

Na aldeia, vila, cidade

Sempre aparece a palhinha

Toda, toda a criancinha

Ali adora a Trindade.

 

Jesus, Maria, José

A vaca mai-lo burrinho

Vestindo burel e linho

Chegam pastores a pé.

 

Os reis com mantos brocados

Cada qual a estrela mira

Trazem ouro, incenso e mirra

Em seus camelos montados.

 

Não viu Jesus pequenino

No traje e prendas trazidas

As injustiças sofridas

P´ra então mudar o Destino?

 

Viu! Claro que viu!

Mas tudo quanto pregou

De, pouco, pouco serviu

E dois mil anos passados

(perguntamos já cansados,

será diferente o devir?)

Tornaram o sermão rotina

E em vez da doutrina servir

Serviram-se, foi, da doutrina!

Dezembro/87

NOTA: publicado no Facebook em 04-12-2012

 

Ler 222 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.