Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia VIVA A CRIATIVIDADE
terça, 19 abril 2016 14:29

VIVA A CRIATIVIDADE

Escrito por 

 

 CRIATIVIDADE VIVA

Que felicidade a minha viver  num tempo em que, tão asinha, a criatividade e o pensamento surgem em meu redor como  escalracho em terreno lavrado: ele  é o poeta, ele é o escritor, ele é o historiador a deixarem-me deslumbrado com tanto labor, com tão variegado saber nestas  cousas de contar, de ler, de escrever e, de forma lesta, divulgar e vender o que presta e o que não presta.

 

Eu bem me lembro daquela erva daninha também chamada grama, que em maio ou setembro, asinha, em tempo de sementeira, matreira, só  largava a subterrânea cama à força do arado ou do fio da enxada.

Como se fosse gente, inteligente, às vezes essa erva, serva da terra, lá escapava ao lavrador inexperiente,  descuidado que não distinguia o trigo do joio, que não distinguia a semente que semeava da erva daninha que a semente lhe comia e com ela se regalava.

Que felicidade a minha ter sido lavrador, cavador de enxada e bem distinguir essa erva daninha, serva da terra, também chamada grama, sobrevivente do passado e do porvir, certo dela, danada, atravessar tempos, campos e vidas. É a força da natureza. E, às vistas ou às escondidas, ela só prova a sua existência e a sua identidade: seu nome é escalracho, grama, continha a continha, erva daninha de sábia ciência, que, disfarçada, só engana quem da lavoura não tem experiência, quem do campo não sabe nada.

Abílio/abril/2016



 

Ler 213 vezes
Mais nesta categoria: « A VÍRGULA A ENXADA »
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.