Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia GALAFURA - O MIRA-DOURO
segunda, 06 abril 2015 14:33

GALAFURA - O MIRA-DOURO

Escrito por 


NATUREZA QUE CANTA E ENCANTA

Eis, lá ao fundo, o rio Douro. O mar vagabundo que liga o mundo anseia pela sua chegada. E eu, deste miradouro, desta cumeada, como tanta gente viva e morta deslumbro-me a vê-lo e a escrevê-lo, à semelhança de Miguel Torga.


Galafura-DouroGalafura-poema M.TorgaNeste serrano rincão, onde Baco, deus pagão, braço estendido, gesto largo, aberta a mão, plantou bacelos e cultivou vinhas, longe estava ele de sabê-lo que neste seu senhorio a dominar a  serra, a dominar o rio, a dominar tudo em redor, embora tardo...viria outro senhor, de seu nome Leonardo, um Santo cristão, promovido a capitão do barco da imaginação que um poeta pôs a rasgar as vagas levantadas do mar encapelado que viu nestas encostas e ravinas que, sedentas e apressadas, descem a beijar o rio.

E Baco, o deus pagão, perdido que foi o senhorio, do novo império se tornou cativo, mas, nessa condição, se manteve sempre, sempre renovado e  vivo. E felizardo, em pipas ou engarrafado, navega pelo mundo inteiro, chegando a todo o lado o licor das suas vinhas. E se cristão se converteu o nome do seu domínio e ele de outro senhor ficou cativo, de S. Leonardo de Galafura, daqui, desta altura imponente, ele mostra a toda a gente que pagãos se mantiveram o plantio, o aroma, a paisagem, a cor e cativo delas e dele ficou o cristão conquistador.

veja o vídeo

https://youtu.be/z9_yfH1Hgzg

 

 

Abílio/04/042015

Ler 325 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.