Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia ESTRELA CADENTE
domingo, 28 maio 2023 19:50

ESTRELA CADENTE

Escrito por 

ARMÉNIO DE VASCONCELOS 

 

Finou-se.

Foi breve o momento

Que uma estrela cadente

Rasgou o firmamento

Sobre o Montemuro.

GAFANHÃO - CópiaRasgo luminoso

No céu escuro

Chegada ao chão

Na vertente de S. Macário

Escolheu o Gafanhão

(Além  do Rio)

Para aterrar.  E ali, 

A mirar o Paiva

E o escuro em redondo

Para que se saiba

(Desgosto que não escondo)

Eu bem vi

Num jazigo relicário

Repousa eternamente

A estrela cadente

Que rasgou o firmamento

Sobre o Montemuro.

 

jazigo-2Finou-se

Um momento aziago

E ficou menos luzente

A Via Lactea

O Caminho de Santiago.

 

Abílio/25/05/2023



Ler 330 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.