Trilhos Serranos

Está em... Início Crónicas CARTAS ENTRE AMIGOS
segunda, 26 março 2018 16:35

CARTAS ENTRE AMIGOS

Escrito por 

CARTAS ENTRE AMIGOS

A receção, hoje mesmo, de mais um livro do Dr. Lima Bastos, levou-me a trocar com ele a seguinte correspondência:



AQUILINO II - RED1 - Caro amigo, Dr. Lima Bastos,                                                       12:39 (hás 4 horas)


Acabo de receber, por correio normal, o seu último livro - O RETRATO DE AQUILINO II - obra que teve a gentileza, mais uma vez, de oferecer-me. Obra volumosa, de capas duras, desta vez não vou lê-lo de supetão, como fiz com as mais ofertas.

Apanhou-me no princípio de "ORIGENS" de Dan Brown e tenho intenção de prosseguir a sua leitura até ao fim. São 550 páginas, sinal de que a coisa vai levar o seu tempo. Só depois disso irei "ferrar o dente" no "manjar" que se dignou pôr à minha à mesa, seguramente bem confecionado.


Muito grato lhe fico pela deferência.


Abraço

 
 
 
 
 
 

2 - Manuel Lima Bastos

14:13 (há 2 horas)

 

 
 

Meu caro Amigo:

O livro que agora lhe mandei reúne o segundo conjunto de quatro livros sobre A.R. que já lhe foram enviados individualmente. Por isso de novidade tem apenas a Nota Preambular, os acrescentos no final de alguns capítulos para calharem em página ímpar permitindo inserir a ilustração na página par seguinte. As correções no texto são pouco significativas e tentei eliminar as gralhas (algumas infelizmente escaparam à desajustada pontaria da canifrecha do autor).

Abraço cordial,

MLB

 

14:26 (há 2 horas)

 

 

 

3 - Meu caro amigo,

Mesmo depois deste seu esclarecimento, eu sempre hei de "passar os olhos" pelas páginas que muito trabalho lhe deram. E, já não tanto para saborear Aquilino, mas mais os seus apartes e comentários, sempre muito oportunos e carregados de humor.

Tenho-lhe remetido alguns textos meus, por correio eletrónico, publicados no meu site, não para lhe roubar o seu tempo, mas para que saiba como vou "ganhando ou perdendo" o meu. Coisas de velho. Nasci em 1939».

4 - CONCLUSÃO

Que eu saiba, e até onde vão os meus conhecimentos sobre o respeito devido entre pessoas civilizadas e dever de resposta a qualquer encomenda ou missiva recebidas, eis como, num curto espaço de tempo, eu e o Dr. Lima Bastos trocámos correspondência, neste tempo de Internet.

Mal recebi o livro era meu dever acusar a recepção informando-o da minha indisponibilidade para a leitura. E assim fiz. Ele fez o mesmo. E face ao esclarecimento subsequente, inteirando-me de que «de novo» eram apenas algumas partes, resolvi deixar as leituras de «Origens» de Dan Brown e mergulhar na «NOTA PREAMBULAR». E meu dito, meu feito. Ali (referindo-se à edição do seu primeiro livro)  estava um comentário oportuno (desta feita sem humor)  que para aqui traslado, em letra redonda e em fotografia:

NOTA PREAMBULAR - rED«A conjuntura pouco favorável era agravada pelo facto, velho de séculos, deste povo nunca ter sido muito avezado à leitura como consequência direta da atuação dos poderes públicos que se foram sucedendo no tempo., salvo algumas contadas exceções, os quais nunca preocuparam por aí além em fomentar a instrução e o conhecimento que são o ponto de partida axial para desenvolver no ser humano pensante as qualidades reflexivas e o sentido crítico donde necessariamente brotará o gosto por essa recreação do espírito».

Ora aqui está um barrete que assente muito bem em certos edis que têm nas suas mãos a gestão do Poder Local. Se eles não são dados à «recreação do espírito» como podem saber que é de elementar educação responder à correspondência que lhe é endereçada?

Se assim procedem, são bem o exemplo cívico e cultural que ninguém deve seguir. São, tão somente, o que são: mal educados, ignorantes e incompetentes. E gente assim não presta.

Ler 154 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.