Trilhos Serranos

Está em... Início Crónicas FAREJA - MOSTAJEIRO - 2023
domingo, 17 setembro 2023 10:00

FAREJA - MOSTAJEIRO - 2023

Escrito por 

MOSTAJEIRO NO MEU QUINTAL

Neste ano de 2023, dada a «carga» de frutos com que me prendou o MOSTAJEIRO que trouxe da SERRA DA NAVE  (com 1 metro de altura)  há, exatamente, 14 anos (ele foi plantado no ano em que nasceram as minhas duas netas MAFALDA e MARTA), resolvi fazer o vídeo que figura em rodapé e publicá-lo no meu CANAL DO YOUTUBE.

MOSTAJOSAmigo que sou do diplomado aquiliniano,  Dr. MANUEL DE LIMA BASTOS e, no vídeo, chamei a terreiro o nome do MESTRE AQUILINO RIBEIRO, remeti-lhe o link  e ele apressou-se a dizer-me na volta do correio, o seguinte:

MOSTAJEIRO - Cópia - CópiaCá recebi o seu vídeo sobre os mostajos e o mostajeiro. Decerto recorda-se da cena dos mostajos ainda verdes que, no romancinho delicioso que é "Cinco Réis de Gente", um rapazola de nome "Loíto", irmão mais velho da Maria Lóia, dita Loíta, paixão da infância do protagonista da obra Amadeu Magalhães (que outro não é que o próprio escritor, tal como confessa no ofertório) quando andava a roubar os mostajos e foi apanhado em flagrante pelo proprietário, o execrável Garrafão Saraiva, prefeito no Colégio da Lapa, que lhe esgarçou uma orelha ao arrastar atrás de si o pobre ladronico. O menino Amadeu Magalhães, isto é, o ectoplasma ficcional de Aquilino, nunca lhe perdoou fingir ser, como pretenso amigo de família, um  protector do rapazinho no colégio e afinal ter-se revelado um filho da puta acusa-cristos.

Para ver que não esqueci o seu mostajeiro, cuja foto há anos me enviou e guardei em no meu arquivo, aí vai ela fresca como alface da horta.

Abraço,

MLB»  

LIMA BASTOSReferia-se a uma foto do mostajeiro que lhe mandei há anos já com o perfil promissor daquilo que é hoje.

Pois bem, mas face a esta sua resposta/esclarecimento, vindos assim, de pronto, digam-me cá ó meus seguidores e leitores se um amigo destes não é de acolher de braços abertos e agradecer-lhe todos os «lembretes» que nos fazem remontar às «leituras» do MESTRE  mesmo sem estendermos a mão à estante e abrirmos os «Cinco Reis de Gente».  

Pois sim. Foi essa gratidão e admiração que me impeliram a escrever e a lustrar este APONTAMENTO. Ele aqui fica no ensejo de que as minhas NETAS  - MAFALDA E MARTA - venham uma dia a interpelar-se a si próprias sobre as razões que levaram o avô a trazer da SERRA DA NAVE esta árvore e a deixar as iniciais dos seus nomes («M & M») lavradas no seu tronco.

LINK VÍDEO https://www.youtube.com/watch?v=BFdA3JTAhZ0

 

Ler 731 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.