Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia IMPÉRIOS
terça, 31 março 2020 14:56

IMPÉRIOS

Escrito por 
CORONAVÍRUS

Históricos Impérios?

Eles são tantos

Na cronologia,

Na fita do tempo.

Longa é a lista

Não são de agora 

Os prantos

E os mistérios

Da pandemia

De domínio e de conquista,

Tal como outrora.


Conquistadores

E conquistados?

Dominadores

E dominados?

Foram outros, sim

Tempos passados.

Passados tempos

De prantos e dores

De gente “com’a mim”

Com afetos e sentimentos.

Sem equívos ou enganos,

Idosos ou crianças

Não importa a idade

Pois a humanidade

Não se mede em anos

Nestas nossas andanças.


E o que dói

É que sempre assim foi.

Azar deles, dos sofredores

Sorte dos conquistadores

Que, em lauto banquete,

Festejavam a vitória

E, com louros de glória

A servir de barrete,

Recebiam

Aplausos das multidões

Que dor alheia não sentiam.


Eis novo imperador

Chegado

A este mundo diferente,

Poluído e podre.

E, no espaço onde se move,

Nada enche o odre

Do COVID-19.

Ele age sem clemência

E, até ver,

A ciência

Não sabe o que fazer.

Paciência!!!

Mas ele vai perder.



Mundo inteiro conquistado.

É um Império novo

Mas o povo

E, em geral toda a gente

Que dominada se sente,

Não aplaude o imperador

Agora chegado.



Maligno nos seus gostos

(Mas que praga!)

Dispensa impostos

E mata

Quem impostos paga

E não paga.




Abílio/31/04/2020


 

Ler 122 vezes
Mais nesta categoria: « COVID-19 CORONA (2) »
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.