Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia RANGIDO DE JANELAS
quinta, 01 agosto 2013 01:13

RANGIDO DE JANELAS

Escrito por 
Nesta minha bardinagem
De rotina
Pelas ruas do velho «crasto»
Continuo a fazer o Registo
Do Rosto, do Resto, do Rasto
Das desconjuntadas
Janelas de guilhotina
Que Resistem.
Aliteração de ERRE,
De Rural, de Rústico,
De Repelente Rangido
Que aRRepia e iRRita o ouvido
Acústico somente
Atreito a Ritmo, som e melodia.
Aqui, nada, nada disso,
Aqui ésó Ruído!
Insubmisso.
Ler 276 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.