Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia PARTIDO SOCIALISTA
sábado, 30 maio 2015 10:39

PARTIDO SOCIALISTA

Escrito por 

 

 

O momento político que se vive no PARTIDO SOCIALISTA, partido cujos trilhos nunca perdi de vista e de afectos, leva-me a transcrever para aqui algumas OITAVAS que Luís de Camões dirigiu a Dom António de Noronha sobre «O DESCONCERTO DO MUNDO». Para melhor actualidade alterei algumas palavras que ponho entre aspas e em letra maiúscula, já que este espaço não aceita o itálico. Assim:

Quem pode ser no «PS» tão quieto
Ou quem terá tão livre o pensamento
Quem tão experimentado, e tão discreto, 
Tão fora, enfim, de humano entendimento
Que, ou com público efeito, ou com secreto,
Deixando-lhe o juízo quase incerto
Ver no «PS» o desconcerto?
(…)
Dir-me-eis que o estranho desconcerto
Novamente ao «PS» se mostrasse
Que, por livre que fosse e mui esperto
Não era d’espantar, se me espantasse;
Mas se já de Sócrates foi certo
Que nenhum grande caso lhe mudasse
Que tome exemplo dele e não me espante.
(…)
Deixo o «SOCIALISTA» a quem o sono esperta
Do grão favor do SEGURO que serve e adora
Que se mantém desta aura falsa, incerta
Que dos corações tanto é senhora.
Deixo CAMARADAS que estão com a boca aberta
Por se encher de tesouros, de hora em hora
Doentes desta falsa hidropesia
Que, quanto mais alcança, mais queria.
(…)
Deixo outras obras vãs do vulgo errado,
A quem não há ninguém que contradiga,
Nem doutra coisa alguma é subjugado.
Que de uma opinião e usança antiga.
Mas pergunto ora ao «COSTA» esforçado
Ou ao «SEGURO» divino que me diga,
Este das muitas terras em que andou
Estoutro, de vencê-las, que alcançou?

NOTA: este texto foi colocado na minha página do Facebook em 30 de Maio de 2014, inspirado na "polémica" que existiu sobre a liderança do Partido socialista. Parece que mantém alguma actualidade.

 

Ler 267 vezes
Mais nesta categoria: « JOANINHA VALSA NATURAL »
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.