Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia ANTES QUE O SOL SE LEVANTE
terça, 03 junho 2014 08:27

ANTES QUE O SOL SE LEVANTE

Escrito por 
ILUMINURAAntes que o sol se levante
Com estrelas, de madrugada
Eles de gadanha empunhada
Segam o feno num rompante.
 
Elas, a Maria e a Violante
De ancinho e forquilha na mão
Juntam em montes no chão
O feno segado, num instante.
 
Antes que o Sol se levante
Saem os gados para a serra
São os costumes da terra
Que vêm de um tempo distante
 
Chapéu de palha na cabeça
O suor lhes escorre na testa
Não é perfume de festa
Inda que festa lhes apeteça.
 
São enfiteutas foreiros
Suam por todos os porosCorgo-Forninho2
A produção esvai-se em foros
A encher dos senhores os celeiros.
 
Trabalhos e mais trabalhos
Como se fossem condenados
É assim por todos os lados
Entre preces, pragas e ralhos.
 
Compadecido o Sol se deita
Para a todos dar descanso
Mas no dia seguinte, outro tanto
Pois sempre é a mesma receita
 
E decorreram séculos assim
Sempre a noite atrás do dia
Tema de perfumada poesia
Que só a suor me cheira a mim.
 
Fosse eu um poeta inspirado
Só de papel, caneta e tinta
Ignorasse o peso do arado
Do ancinho e da forquilha
Tanta noite e tanto dia 
Da minha lavra sairia
Obra mais perfumada e distinta.
 
Mas antes que o Sol se alevante
Me fico, não vou mais adiante.

Abílio/2014 (glosando o poema quinhentista "Antes que o Sol se levante" de Francisco Rodrigues Lobo, colocado ontem no mural de Lopo Maria Albuquerque)

Uma palavra puxa outra, um poema puxa glosa e as duas coisas puxam vídeo feito e alojado no Youtube em 2011. é só clicar e ver http://youtu.be/HKc1WoT1oy0
Ler 514 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.