Trilhos Serranos

Está em... Início Crónicas CASTRO DAIRE - COMÉRCIO TRADICIONAL
domingo, 11 agosto 2019 06:53

CASTRO DAIRE - COMÉRCIO TRADICIONAL

Escrito por 

COMÉRCIO - A LOJA «ANA GRALHEIRO»

Esta loja, sita no edifício do Mercado Municipal, mantém o aspecto tradicional, seja nos artigos que vende, seja na sua disposição em prateleiras e escaparates.

 

 

Gerida pelo casal Ana Gralheiro e marido, Aarão Joaquim Coelho, este é bom conhecedor do seu ramo profissional, pois começou a trabalhar com 11 (onze) anos de idade na loja, hoje desaparecida, de «Rita Augusto de Figueiredo & Filhos», também conhecida por loja de «Aarão Figueiredo».  De seguida trabalhou na loja de António Augusto da Cunha, um ancião que, neste ano de 2009 ainda vive com a idade de 97.

    

Do recheio desta  loja fazem parte os tecidos tradicionais como sejam a chita, o serro beco, linhos de várias larguras e texturas.  Riscado «aventaleiro» e «camiseiro», cotim para artefactos de vestuário e linhas de todos os números e cores.

Além de tudo isto, que imprime à loja um carácter tradicional de comércio,  ainda há espaço para exposição de peças de artesanato, nomeadamente utensílios ligados à vida e aos afazeres domésticos do passado.

À iniciativa dos gerentes desta casa, nomeadamente ao empenho da senhora  Ana Gralheiro, se deveu  o «Desfile de vestidos de chita» que teve lugar na «Mostra Castro Daire 2008» que decorreu no mês de Julho do pretérito ano. Evento que teve uma grande aderência de pessoas, nomeadamente da gente moça, pois nela participaram 34 jovens, algumas das quais vestidas com modelos dos anos 30/40 do século XX.

    

É o passado ligado ao presente e sendo certo que  um «povo sem memória é um povo sem história», muito bem anda aqueles que, esforçando-se, embora, por ganhar a vida no presente, não põe de lado a lição do passado.

NOTA: PUBLICADO NO MEU VELHO SITE, MIGRADO HOJE MESMO PARA ESTE.

Ler 44 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.