Trilhos Serranos

Está em... Início Poesia A GUERRA
terça, 19 abril 2022 13:42

A GUERRA

Escrito por 
A GUERRA

Qual Guernica, qual nada!

Essa Guarnica, uma cidade inteira

Uma cidade antiga

Totalmente destruída

Na  Segunda Guerra Mundial,

Essa guerra passada

Nem a última, nem a primeira.
Picasso, o pintor,

Artista inspirado

Sentiu a dor

E na tela deixou um drama

Sem igual.


Nesta guerra atual,

Pois guerra se chama

A russa e mortífera metralha

Repenica

Instantânea

Sobre um país inteiro,

(A Ucrânia)

A mando de um ditador

(Não é o primeiro) 

E temos outra Guarnica

Sem haver quem lhe valha.


E face ao que se vê,

Muita destruição e morte

De tanta gente

Sem desembarque no mar Morto

À semelhança de antigamente

Na Normandia,

Sem o marcado dia

 “D”

Neste mundo torto

O país será destruído, 

Porém renascido

Com pernas, cabeças e braços 

Por artista inspirado,

Pois no planeta TERRA

Por todo o lado

“Everywhere, partou, em toda a parte”

Sempre haverá Picassos

A denunciar

E a eternizar

Com sensibilidade e arte 

Os efeitos e males da GUERRA.


Abílio/19/04/2022





Ler 148 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.