Imprimir esta página
sexta, 29 janeiro 2021 15:20

O PEIDO DO LOBO

Escrito por 

0 PEIDO DE LOBO

Os dois textos que se seguem foram colocados no meu mural do FACEBOOK, ,nos dias 25 e 26 do corrente, e resolvi colá-los neste meu espaço online para melhor os encontrar futuramente e livrar-me, assim, de mergulhar naquele poço sem fundo, onde é difícil encontrar algo ali posto, através da porta “REGISTO DE ACTIVIDADE”. Por essa via, para encontrarmos algo ali posto, até parece que estamos a descer as voltas do INFERNO DE DANTE.

Isto porque, em qualquer tempo futuro, próximo ou distante, estou disposto a emendar a mão e a reconhecer que não tenho mesmo nada a ver com  as profecias do BANDARRA e outros profetas que começam a proliferar entre nós, aconselhando-me muito afoitos: “espera e logo verás!”. 

PRIMEIRA PARTE

PEIDO DE LOBO (1)

25-01-2021

Há coisas que, para sabê-las, não é preciso ir a Coimbra. Aprendem-se a pisar a serra, um souto, um pinhal ou um sargaçal. Um simples camponês. Refiro-me, claro está, aqueles cogumelos, solitários ou agrupados, de cor branca, cabeça aproximadamente esférica, pequeninos, aos quais o povo chamou, muito apropriadamente, PEIDO DE LOBO.

P.lOBOEm criança, primeiro, e depois, em adulto, sempre que encontrava algum por onde quer que andasse, pisava-o e...PUM...o som mostrava que estava ali a razão do seu nome de batismo.

Não resistindo ao pontapé, cheio de ar, esfoirava-se num instante e largava, em redor, um pó malcheiroso, como que a justificar a designação. E... PUM...era uma vez um peido.

Tão ilustre figura veio-me à lembrança, após as eleições presidenciais de ontem. Os comentadores políticos e os políticos que integram o novel partido CHEGADO à cena nacional, abrem a boca de espanto, face aos resultados obtidos. O seu lider, de peito feito, fala alto e, arrogantemente, ameaça que chegou para crescer e ficar. Cuidem-se, pois, os restantes partidos. Pois não haverá governo em Portugal sem ele.

Atendendo à geografia dos votos que obteve, maioritariamente localizados nos meios rurais esuburbanos (isto diz muito!) estou em crer que sim, a não ser que nas próximas eleições, não resista ao pontapé do povo e se “esfoire” como o PEIDO DO LOBO... e era uma vez...

COMENTÁRIOS E PARTILHAS

 Francisco Matos Brito

Vou partilhar pró Alentejo.

Abílio Pereira de Carvalho

Fazes muito bem, ó primo. Nem sei que te diga.

Fernando Martins da Silva

Professor, também vou partilhar, só para reforçar a partilha do  Francisco Matos Britoaqui por terras alentejanas.

 Fernando Martins da Silva

 Força, amigo!

Manuel Ferreira

Bem analisado, mas também sabemos de alguém que tem culpa.

Paulo Sérgio Ferreira

Mas afinal não é o povo quem mais ordena?

Abílio Pereira de Carvalho

Pois é, ó Sérgio. Eu bem o entendo. Mas por acaso já ouviu falar na “bisca samarreira”. Não. Eu lhe explico. É a “bisca lambida” assim designada por Aquilino Ribeiro, muito jogada nos meios rurais e suburbanos, nas mesas de jardins e largos públicos, por idosos reformados, sempre a “protestar” (com razão) contra os partidos que não os retiraram da miséria e situaçào de pobreza. Muitos deles ignoram Aquilino e o Peido do Lobo que incha lentamente e depois se esfoira num instante. Quem se lembra do PRD e dos seus líderes?

Paulo Sérgio Ferreira 

 Abílio Pereira de Carvalho

  O  PRD, salvo erro, foi fundado pelo ex Presidente Ramalho Eanes, não vingou, eu devia ter 12/13 anos, ainda não jogava à bisca.

Abílio Pereira de Carvalho

 Paulo Sérgio Ferreira

 Ora aí está uma coisa para refletir, ó Sérgio, se é que aprendemos algo com a HISTÓRIA. Se o PRD inchou de repente e não vingou com as figuras (muitas) credíveis que o lideravam, só mesmo alguém investido de PODER DIVINO pode vir a satisfazer os EGOS rurais e suburbanos, descontentes,  esperançados num MILAGRE . E já agora, porque somos amigos há muito tempo, permito-me a fazer-te uma pergunta galhofeira. Disseste que nessa altura ainda não jogavas a BISCA. Então, pergunto eu, agora já usas samarra? Um pouco de humor, neste tempo de CONFINAMENTO, é um excelente TÓNICO para descomprimir. Certo? Abraço.

Paulo Sérgio Ferreira

Dr.  Abílio Pereira de Carvalho

Não uso, mas já tive uma, com uma gola que parecia um rabo de uma zorra.

Abílio Pereira de Carvalho

Bem me parecia que tinha visto com uma. Sempre pronto, atento e vigilante, como convém a um cidadão de DIREITO. Não esqueço isso.

Antonio Julio Fonseca Brito

Professor, sem dúvida estou de acordo, é um peido de lobo.

 

SEGUNDA PARTE

PEIDO DE LOBO (2)

26-01-2021

Retomo o assunto, depois de alguns COMENTÁRIOS e PARTILHAS que recebeu o meu primeiro texto aqui publicado e também depois do que tenho ouvido, em discurso direto, pela boca dos COMENTADORES ENCARTADOS sobre o resultados eleitorais das últimas presidenciais.

P.lOBOJá tenho dito, mais do que uma vez, que tudo quanto escrevi na imprensa e nas redes sociais, ao longo da vida, foi sempre sem o respaldo da CARTEIRA DE JORNALISTA. Não posso, pois, ser acusado de “usurpador de funções”. E bem sabem os que me acompanham, há anos, qual a postura que tenho face à CORRUPÇÃO, AO COMPADRIO, AO AMIGUISMO E CAPELINHAS DE CONVENIÊNCIA. E a cultura, a convivência de muitos anos com povos de etnias e religiões diferentes colocou-me na posição HUMANISTA de respeitar todos eles.

Como RETORNADO que sou de Moçambique, a propósito da DESCOLONIZAÇÃO, escrevi, em  2005, in «MEMÓRIAS MINHAS»:

“Como professor, tendo ensinado e avaliado negros, brancos e mestiços, constatei que a inteligência não tinha cor, mas só agora senti na pele que também a não tem a raiva, o ódio e a dor”.

Pois, mas, em tempo de CONFINAMENTO, tenho-me entretido, com gosto, a ouvir os comentadores encartados, quer na rádio, quer nas televisões, quer na imprensa escrita. Todos muito espantados com o resultado das eleições e a alvitrar que vem aí o LOBO MAU.

PEIDOOra, se eles conhecessem o país e soubessem que é nos meios RURAIS e meios SUBURBANOS onde toma assento a velha alma portuguesa, o Portugal profundo (semianalfabeto, trauliteiro, tipo MALHADINHAS) espelhado nos idosos descontentes (com razão) com os partidos do ARCO DA GOVERNAÇÃO, todos ali sentados nos bancos e mesas existentes nos largos, praças e jardins públicos, a gastar o resto das suas calejadas vidas a jogar a “sueca”, a “bisca lambida”, a mesma que Aquilino Ribeiro chamou “bisca samarreira”, se tais comentadores soubessem isso, não estranhariam que o MESSIAS emergente, palavroso e prometedor da salvação da PÁTRIA, recebeu maioritariamente os votos desse descontentamento e protesto. O voto SAMARREIRO.

Mas, feito isso, numas próximas eleições, quando o tear fia mais fino, toda a petulância e arrogância manifestada por esse “enviado de Deus” para salvar a PÁTRIA, se ESFOIRA num instante, tal qual o PEIDO DE LOBO.

Isto, num país em que “é o povo que mais ordena”, enquanto outros mamam e engolem tudo o que ele “ordenha”.

Lobo mau? Era uma vez...«ou já chegamos à MADEIRA?».

 

 

Ler 337 vezes
Abílio Pereira de Carvalho

Abílio Pereira de Carvalho nasceu a 10 de Junho de 1939 na freguesia de S. Joaninho (povoação de Cujó que se tornou freguesia independente em 1949), concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Aos 20 anos de idade embarcou para Moçambique, donde regressou em 1976. Ler mais.